segunda-feira, 9 de abril de 2018

Os Sinais de um Crente Cheio do Espírito Santo - 2ª Parte - 08/04/2018

     Sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo, no domingo, Dia do Senhor, 08/04/2018, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru-PE.

OUVIR ou BAIXAR

Esboço da Pregação:
Tema: Os sinais de um crente cheio do Espírito Santo (2ª parte)
Texto base: Efésios 5.21-33

Divisão:
     1) Ele vive em sujeição mútua (v.21);
     2) A esposa se sujeita ao marido, sendo-lhe submissa (v.22-33);
     3) O marido se sujeita à esposa, amando-a (v.25.33).

______________________

Porque, se em lenho verde fazem isto, que será no lenho seco? (Lucas 23.31)
     Dentre outras interpretações desta sugestiva pergunta, a seguinte é repleta de ensinamento: “Se Cristo, o inocente substituto dos pecadores, sofreu, o que será quando o próprio pecador – o lenho seco – cair nas mãos do Deus irado”? 
     Ao ver a Jesus no lugar dos pecadores, Deus não O poupou. Quando Deus encontrar os não-regenerados, também não os poupará. 
     Ó pecador, Jesus foi levado à cruz pelos inimigos dele; da mesma forma, você será levado ao lugar que lhe está designado. Jesus foi abandonado por Deus. E, se Deus abandonou a Jesus, por vê-Lo como pecador apenas por causa da imputação, quanto mais abandonado será você! 
     “Eloí, Eloí, lamá sabactâni?” (Marcos 15.34) – que grito terrível! Mas, qual será o seu clamor, quando você disser: “Ó Deus, ó Deus, por que me abandonaste”? A resposta virá: “Rejeitastes todo o meu conselho e não quisestes a minha repreensão; também eu me rirei na vossa desventura, e, em vindo o vosso terror, eu zombarei” (Provérbios 1.25-26). 
     Se Deus não poupou o seu próprio Filho (ver Romanos 8.32), quanto menos Ele poupará a você! Quantas chicotadas de açoite ardente você não sofrerá quando sua consciência o golpear com todos os seus terrores? 
     Pecadores cheios de justiça própria, quem ficará no lugar de vocês quando Deus afirmar: “Ó espada, desperta, levanta-te contra o homem que Me rejeitou. Fere-o e deixa-o sentir dores para sempre”? 
     Em Jesus cuspiram. Ó pecador, quão imensa será a sua vergonha! Não podemos resumir em poucas palavras todos os sofrimentos que sobrevieram ao Senhor Jesus, que morreu por nós. 
     Portanto, é impossível descrevermos o oceano de pesares que sobrevirá ao seu espírito, se você morrer na situação em que se encontra agora. Certo é que você morrerá, então, pode ser agora. Por meio das agonias do Senhor Jesus, por meio das suas feridas e do seu sangue, impeça que recaia sobre você a ira de Deus que está por vir! 
     Creia no Filho de Deus, e você jamais perecerá.. (C. H. Spurgeon)

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Os Sinais de Um Crente Cheio do Espírito Santo - 1ª Parte - 01/04/2018

     Sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo de Azevedo, no domingo, Dia do Senhor 01/04/2018, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru-PE, baseado em Efésios 5:18-20.

OUVIR ou BAIXAR

Esboço da Pregação:
Tema: Os sinais de um crente cheio do Espírito Santo
Texto base: Efésios 5.18-20
Divisão do Sermão:
1) Ele é sóbrio (v.18);
2) Ele louva a Deus com os Salmos (v.19);
3) Ele é agradecido (v.20).

________________________

Reflexão:
Beija-me com os beijos de tua boca. (Cantares 1.2)
     Por muitos dias temos habitado na paixão do Senhor, e por algum tempo, futuramente, nos demoraremos lá. 
     No começo de um novo mês, procuremos ter, em relação a nosso Senhor, os mesmos desejos que ardiam no coração da esposa eleita. Observe como ela se move imediatamente em direção a Ele. Não há palavras introdutórias; Ela nem mesmo menciona o nome dEle. De uma vez ela já discorre sobre o âmago da questão, pois fala dele como o único “ele” no mundo para ela. Quão ousado é o amor dela!
      Foi imensa a condescendência que permitiu a irmã de Lázaro ungir com nardo os pés do Senhor. Foi o amor abundante que permitiu a gentil Maria assentar-se aos pés do Senhor e aprender dEle. Mas aqui, o amor, o forte e fervoroso amor aspira maiores provas de estima e mais íntimos sinais de companheirismo. 
     Ester tremeu na presença do rei Assuero, mas a esposa, com regozijo e liberdade de amor perfeito, não conhece qualquer temor. Se temos recebido o mesmo Espírito de liberdade, podemos fazer esta mesma petição. 
     Por beijos, pretendemos nos referir às diversas manifestações de afeição pelas quais o crente passa a desfrutar do amor de Jesus. Do beijo da reconciliação, começamos a desfrutar na conversão e ele era doce como o mel que pinga do favo. O beijo da aceitação ainda arde em nossa face, pois sabemos que Ele, por meio de sua graça abundante, aceitou-nos juntamente com as nossas realizações. O beijo da comunhão, nós o desejamos todos os dias, até que ele se tome o beijo da recepção, que remove a alma da terra. E o beijo da consumação enche a alma com o gozo do céu. 
     A fé é o caminho do peregrino, mas a comunhão é a fonte da qual ele bebe incessantemente. 
     Ó, amante de nossa alma, não seja para nós um estranho; permita que os lábios da tua bênção encontrem os lábios de nossos pedidos. Permita que os lábios de tua plenitude toquem os lábios de nossa necessidade e, imediatamente, sentiremos o efeito de cura de teu beijo. (C. H. Spurgeon)

quarta-feira, 28 de março de 2018

O Perfil de um Crente Prudente - 25/03/2018

     Sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo de Azevedo, no domingo, Dia do Senhor, 25/03/2018, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruru-PE.

OUVIR ou BAIXAR
Síntese do Sermão:
Tema: O Perfil de um Crente Prudente
Texto base: Efésios: 5:15-17


Divisão:
     1) Procede como sábio (v.15);
     2) Aproveita o tempo (v.16);
     3) Procura compreender a vontade de Deus (v.17).

____________________________________________

Reflexão: 
Com um beijo trais o Filho do Homem? (Lucas 22.48)
     Os beijos de um inimigo são enganosos. Esteja em alerta quando o mundo lhe mostrar uma face amável, pois ele há de traí-lo com um beijo, assim como o fez ao seu Senhor. Sempre demonstra grande reverência pelo cristianismo, o homem que está prestes a apunhalá-lo. 
     Acautele-se da hipocrisia disfarçada que é o escudeiro da heresia e da infidelidade. Reconhecendo a poder de engano da impiedade, seja sábio como as serpentes para detectar e evitar os desígnios do inimigo. 
     O jovem destituído de entendimento foi levado ao erro pelo beijo da mulher estranha (ver Provérbios 7.13). Que em todo este dia a sua alma esteja tão graciosamente instruída, que “o agradabilíssimo falar” do mundo não terá qualquer efeito sobre você. Espírito Santo, não permita que eu, um débil filho de homem, seja traído com um beijo! O que acontecerá, se você se tornar culpado do mesmo pecado maldito que Judas Iscariotes – o filho da perdição – (ver João 17.12) cometeu? 
     Você foi batizado em nome do Senhor Jesus; é membro da manifesta igreja dele e participa da Ceia do Senhor. Tudo isto representa os muitos beijos dos seus lábios. Você é sincero neles? Se eu não for sincero, sou um vil traidor. 
     Você vive no mundo de maneira tão descuidada como vivem as outras pessoas e, apesar disso, confessa ser um seguidor de Jesus? Se isto é verdade, você expõe a religião ao ridículo e conduz homens a falar mal sobre o nome santo pelo qual é chamado. Com certeza, você está agindo de modo incoerente. Está sendo um Judas. Seria melhor você nunca ter nascido (ver Marcos 14.21). Eu sou fiel nesta questão? Então, Senhor, mantém-me assim. 
     Ó Senhor, torna-nos sinceros e verdadeiros. Preserva-nos de todo caminho falso. Nunca permita que venhamos a trair nosso Salvador. Ó Jesus, nós Te amamos. E, embora Te entristeçamos com frequência, desejamos permanecer fiéis até à morte. Ó Senhor, guarda-me de professar seguramente minha fé e depois cair no lago de fogo, por ter traído meu Mestre com um beijo. (C. H. Spurgeon)

terça-feira, 13 de março de 2018

A Lei de Deus e o Viver Diário - Como proceder diante dos adúlteros - 11/03/2018

     Sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo de Azevedo, no domingo, Dia do Senhor, 11/03/2018, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru-PE.

OUVIR ou BAIXAR

Esboço do Sermão:
Tema: A Lei de Deus no viver diário: como proceder diante dos adúlteros
Texto base: Efésios 5.7-14

Divisão do Sermão:
          1) Não comungar com os adultérios dos ímpios (v.7, 11-12);
          2) Mostrar aos adúlteros o nosso viver santo (v.8-10);
          3) Chamar os adúlteros ao arrependimento (v.13-14).

__________________________________________

O Pecado... Sobremaneira maligno (Romanos 7:13)
     Devemos nos acautelar de pensamentos levianos a respeito do pecado. Os novos convertidos possuem uma santa timidez e um piedoso temor de não ofenderem a Deus. Entretanto, logo as flores excelentes destes primeiros frutos maduros são removidas pelo tratamento áspero do mundo que nos cerca. 
     Infelizmente, é verdade que mesmo um crente pode se tornar tão insensível, que o pecado, o qual antes o alarmava, não lhe cause mais temor. É de maneira progressiva que os homens se tornam familiarizados com o pecado. O ouvido no qual o canhão tem ribombado com frequência não escutará sons leves. 
     A princípio, um pecado insignificante nos causa alarme, mas logo dizemos: “Isto é um pecado insignificante, não é?” Então, surge outro pecado, mais sério; depois, outro – e, pouco a pouco, começamos a reputar o pecado como um pequeno erro, sem importância. Em seguida, brota a presunção ímpia: “Não temos caído em pecados escandalosos. É verdade que tropeçamos um pouco, mas permanecemos firmes nas coisas mais importantes. Proferimos uma palavra impura; todavia, em sua maior parte, a nossa conversa tem sido consistente”. Deste modo, justificamos o pecado e o disfarçamos, chamando-o por nomes elegantes. 
     Crente, cuide para que não pense no pecado de forma frívola. Tenha cuidado para não cair aos poucos. O pecado é insignificante? Não é um veneno? As raposinhas não devastam os vinhedos? (ver Cântico dos Cânticos 2.15) Pequenas batidas não são capazes de derrubar imensos carvalhos? O contínuo fluir das gotas de água não desgasta as rochas? O pecado é algo insignificante? 
     O pecado vestiu a cabeça do Redentor com uma coroa de espinhos e feriu o coração dele! Fez o Salvador sofrer tortura, amargura e angústia. Se você pudesse avaliar o mais leve pecado em escalas de eternidade, fugiria dele, como de uma serpente, e aborreceria a menor aparência do mal. 
     Considere todo pecado como aquilo que crucificou o seu Senhor e você o reconhecerá como algo “sobremaneira maligno”. (C. H. Spurgeon)

quarta-feira, 7 de março de 2018

A Lei de Deus no Viver Diário - Sobre Adultério - 04/03/2018

     Sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo de Azevedo, no domingo, Dia do Senhor, 03/04/2018, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru-PE

OUVIR ou BAIXAR

Esboço da Pregação:
Tema: A Lei de Deus no Viver Diário - Sobre o Adultério
Texto base: Efésios 5.3-6

     Divisão:
        1) Devemos fugir do adultério nas ações (v.3);
        2) Devemos fugir do adultério das palavras (v.4);
        3) Devemos fugir do adultério nos pensamentos (v.5-6).
_________________________________________________
Reflexão:
A Minha Graça te Basta - 2Co.12:9
C.H.Spurgeon

     Se nenhum dos santos de Deus fosse pobre e experimentasse provações, não conheceríamos sequer a metade das consolações da graça de Deus. 
     É possível encontrarmos um peregrino desprovido de um lugar onde reclinar a cabeça, mas que pode afirmar: “Eu confio no Senhor”. Podemos encontrar um crente pobre, sofrendo a falta de coisas essenciais, que, apesar disso, se gloria no Senhor. Podemos encontrar uma viúva desolada e dominada por aflição, mas, assim mesmo, crendo no Senhor Jesus. 
     Que honra eles demonstram ao evangelho! A graça de Deus é ilustrada e magnificada na pobreza e provações dos crentes. Os santos permanecem firmes em cada desencorajamento, crendo que todas as coisas cooperam juntas para o bem deles (ver Romanos 8.28). 
     Eles creem que, em última instância, uma verdadeira bênção pode surgir de males aparentes; creem ou que seu Deus realizará um livramento imediato ou que Ele certamente há de ampará-los na aflição, que durará o tempo que a Ele for agradável. 
     Esta paciência dos crentes comprova o poder da graça de Deus. Há um farol à beira-mar. A noite está calma, eu não sei se o farol está firme. A tempestade deve assolar e, então, poderei dizer se ele aguentará. 
     Assim acontece com a obra do Espírito. Se ela não fosse, vez após vez, cercada por águas tempestuosas, não saberíamos quando é verdadeira e forte; se os ventos não soprassem contra ela, não saberíamos quão firme e segura ela é. 
     As obras-primas de Deus são aquelas que permanecem firmes e inabaláveis em meio às dificuldades. Aquele que deseja glorificar o seu Deus tem de incluir em suas considerações o fato de que enfrentará muitas provações. 
     Se as lutas não forem muitas, nenhum crente pode ser ilustre diante de seu Senhor. Então, caso seu caminho esteja cheio de provações, regozije-se porque você demonstrará, de modo excelente, a graça de Deus que é abundante e suficiente. 
     Nunca imagine que Ele o deixará – odeie tal pensamento. Podemos continuar confiando até ao fim, pois Deus tem sido suficiente até agora.

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

A Lei de Deus no Viver Diário - 25/02/2018

     Ser,ão proferido pelo Pr. Edson Rosendo, no domingo, Dia do Senhor, 25/02/218, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruru - PE.

OUVIR ou BAIXAR

Esboço do Sermão
Tema: A Lei de Deus no Viver Diário
Texto base: Efésios 4:25-5:2

Divisão do Sermão
     1) Ela nos convoca ao nono mandamento (v.25, 29-30);
     2) Ela nos convoca ao sexto mandamento (v.26-27, 31);
     3) Ela nos convoca ao oitavo mandamento (v.28);
     4) Ela nos convoca a amar (v.32, 5.1-2).
_____________________

Reflexão:
A Ira Vindoura (Mateus 3:7)
     É agradável andar no campo após a chuva e sentir o frescor das plantas. Com o crente acontece coisa semelhante. Ele passa por uma terra onde a tempestade já caiu sobre a cabeça do Salvador. Se algumas gotas de tristeza caem, elas escorrem de nuvens de misericórdia. Jesus o encoraja, assegurando-lhe que o chuvisco não tem a finalidade de destruí-lo. 
     Mas, como é terrível testemunhar a aproximação de uma tempestade, ver o prenúncio dela. Quão terrível é esperar o medonho avanço de um furacão – como acontece às vezes, nos trópicos – esperar em terrível apreensão. Esta, pecador, é sua presente situação. Ainda não caíram gotas quentes, mas uma chuva de fogo se aproxima. Ventos horríveis não uivam ao seu redor, mas a tempestade de Deus monta sua pavorosa artilharia. 
     Embora a enchente esteja represada pela misericórdia, logo haverá inundação. Os raios e trovões de Deus ainda estão em seu depósito, mas a tempestade se apressa e quão horrendo será aquele momento, quando Deus, vestido em vingança, marchará em fúria! 
     Onde, ó pecador, você esconderá sua cabeça, ou para onde fugirá? 
     Que a mão de misericórdia conduza-o a Cristo. 
     Ele está diante de você, no evangelho. 
     Você conhece sua carência dele. 
     Creia nEle e então, a fúria passará, para sempre. 
(C. H. Spurgeon)

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Como Anda o Homem Salvo Por Cristo? - 18/02/2018

     Sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo de Azevedo, no domingo, Dia do Senhor, 18/02/2018, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru.

OUVIR ou BAIXAR


Esboço da Pregação:
Texto base: Efésios 4.20-24
Tema: Como anda o homem salvo por Cristo?
      1) Aprende de Cristo (v.20-21);
      2) Despoja-se do velho homem (v.22);
      3) Renova-se no entendimento (v.23);
      4) Reveste-se do novo homem (v.24).
______________________________

Reflexão: Faze-me saber por que contendes comigo. (Jó 10.2)
     Talvez, ó alma que enfrenta provações, o Senhor esteja fazendo isto para te fazer crescer em graça. Não descobriríamos algumas de nossas graças, se não passássemos por aflições. Você não sabe que sua fé nunca parece tão grande no verão quanto no inverno? 
     O amor é frequentemente semelhante a um vaga-lume que mostra pouca luz, exceto quando se encontra em meio à escuridão. A própria esperança é como uma estrela – não pode ser vista no resplendor do sol da prosperidade, mas pode ser descoberta tão-somente na escuridão da adversidade.
     As aflições são as lâminas negras nas quais Deus incrusta as joias das graças de seus filhos, para que elas brilhem melhor. Há pouco tempo atrás, de joelhos, você dizia: “Senhor, temo não ter fé. Prova-me que tenho fé”. Você não estava, na verdade, orando por provações – pois como você pode saber que tem fé, até que esta seja exercitada? Deus sempre permite as provações, a fim de que nossas graças sejam descobertas e nos certifiquemos da existência delas. Além disso, o que ocorre não é uma simples descoberta; verdadeiro crescimento na graça é o resultado de provações santificadas. 
     Frequentemente, Deus remove nossos confortos e privilégios, para que nos tornemos crentes melhores. Ele treina os seus soldados não por meio de oferecer-lhes tendas de sossego e luxo, e sim por meio de revirar essas tendas e levá-los a marchas forçadas e serviço árduo. Ele os leva a passar pelos córregos, nadar pelos rios, subir montanhas e caminhar muitos quilômetros com fardos pesados em suas costas. 
     Isto explica os sofrimentos pelos quais você passa? O Senhor está fazendo suas graças aparecerem e crescerem? Esta é a razão por que Ele está contendendo com você? (C. H. Spurgeon)

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Não Mais Andeis Como os Incrédulos - 04/02/2018

     Sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo de Azevedo, no domingo, Dia do Senhor, 04/02/2018, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru.

OUVIR ou BAIXAR

Esboço da Pregação:

Tema: Não mais andeis como os incrédulos.
Texto base: Efésios 4.17-19

     Divisão:

          Como é que andam os incrédulos?
               1) Nas próprias opiniões
                 * Eles andam na vaidade dos seus próprios pensamentos;
                 * Eles andam obscurecidos no entendimento.
               2) Na desconsideração a Deus
                 * Eles são alheios à vida de Deus;
                 * Eles são ignorantes de Deus;
                 * Eles são rebeldes para com Deus.
               3) Na amizade com o pecado
                 * Eles são insensíveis;
                 * Eles se tornaram dissolutos;
                 * Eles são amantes do pecado.
_________________________________

Reflexão: O Senhor Ama

Então Yahweh me ordenou:
 “Vai outra vez até tua mulher e a trata-a com amor, 
ainda que ela seja amada por outro e viva em adultério. 
Ama a tua esposa como Yahweh ama o povo de Israel, 
apesar de eles cultuarem a outros deuses 
e de amarem os bolos sagrados de uvas passas!
(Oséias 3:1)

     Crente, pense em todas as suas experiências do passado e medite na maneira como o Senhor, seu Deus, o guiou através do deserto, como Ele o alimentou e o vestiu a cada dia. 
     O Senhor suportou todas as suas murmurações e anelos pelas panelas de carne do Egito. Ele fendeu a rocha, para suprir-lhe a necessidade, e o alimentou com o maná que caiu do céu. 
     Pense em como a graça de Deus lhe tem sido suficiente em todas as suas aflições; como o sangue de Cristo lhe proporcionou perdão em todos os seus pecados; como a sua vara e o seu cajado o tem confortado. 
     Enquanto você olha para trás e considera o amor do Senhor, permita que a fé examine o amor dele em relação ao futuro. Lembre que a aliança e o sangue de Cristo têm, em si mesmos, algo mais do que apenas o passado. Aquele que amou e perdoou você não cessará de amar e perdoar. Ele é o Alfa e será também o Ómega. Ele é o primeiro e será o último. Portanto, quando você passar pelo vale da sombra da morte (ver Salmos 23.4), não precisará temer nenhum mal, visto que Ele estará com você.
      Quando estiver diante das águas frias do Jordão, não precisará sentir qualquer temor, porque a morte não pode separá-lo do amor dele. Quando você entrar nos mistérios da eternidade, não terá de temer, “porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Romanos 8.38-39). 
     Agora, alma minha, não está o seu amor renovado? Esta Escritura não lhe faz amar Jesus? O vôo através das ilimitadas campinas do amor celeste não inflama seu coração e não lhe compele a deleitar-se no Senhor seu Deus? Com certeza, à medida que meditamos no amor de Deus, nosso coração arde em nosso íntimo, e desejamos amá-Lo mais e mais. 
(C. H. Spurgeon)

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Como Jesus Aperfeiçoa a Sua Igreja - 14/01/2018

     Sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruru, no domingo, Dia do Senhor, 14/01/2018.

OUVIR ou BAIXAR
Esboço da Pregação
Tema: Como Jesus aperfeiçoa a sua igreja?
Texto base: Efésios 4.7-16

     Divisão: Como Jesus aperfeiçoa a sua igreja?
          1) Disponibilizando toda a sua riqueza (v.8-10);
          2) Distribuindo da sua riqueza (v.7, 11);
          3) Aplicando a sua riqueza (v.12-16)
_________________________________

Reflexão: Poderoso Para Salvar - Isaías 63:1
     A expressão “para salvar” nos fala a respeito de toda a grandiosa obra de salvação, desde o primeiro desejo santo até à santificação completa. As palavras são multum in parvo – muito em pouco. Na verdade, aqui temos toda misericórdia em poucas palavras. Cristo não é somente poderoso para salvar aqueles que se arrependem, mas também é capaz de fazer os homens arrependerem-se.
     Ele conduzirá ao céu todos aqueles que creem. Além disso, Ele é também poderoso para dar aos homens um novo coração e neles produzir a fé. O Senhor Jesus é capaz de fazer o homem que odeia a santidade vir a amá-la e constranger aquele que O despreza a prostrar-se, de joelhos, aos pés dele. 
     A vida do crente é uma série de milagres realizados pelo Deus poderoso. A sarça se queima, mas não se consome. Cristo é bastante poderoso para guardar seu povo em santidade, depois de torná-los santos e de preservá-los em seu temor e amor, até consumar a existência espiritual deles no céu. 
     O poder de Cristo não consiste em fazer discípulos e, depois, deixá-los entregues a si mesmos. “Aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus” (Filipenses 1.6). Aquele que concede o primeiro sinal de vida na alma morta, prolonga a existência divina e a fortalece até que ela irrompa separada de qualquer vínculo com o pecado e, finalmente, deixe a terra, aperfeiçoada em glória. 
     Crente, isto deve servir-lhe de encorajamento. Você está orando por algum de seus queridos? Não pare de orar, pois Cristo é “poderoso para salvar”. Você não tem poder de converter o rebelde, mas o seu Senhor é todo poderoso. 
     Apegue-se àquele braço poderoso e instigue-o a manifestar o seu poder. A sua própria situação inquieta a você mesmo? Não tema, o poder do Senhor lhe é suficiente. Quer seja para começar a obra nos outros, quer seja para continuá-la em você, Jesus é “poderoso para salvar”. A melhor prova disso é o fato de que Ele já o salvou. 
     Milhares de misericórdias estão sobre você e o Senhor não as retirará! (C.H.Spurgeon)

domingo, 14 de janeiro de 2018

Por Que Andar de Modo Digno do Senhor? - 07/01/2018

     Sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru, no domingo 07/01/2018.

OUVIR ou BAIXAR

Esboço da Pregação
Tema: Por Que Andar de Modo Digno do Senhor?
Texto base: Efésio 4:1-6


     1) Porque é requerido (v.1, 3);
     2) Porque reflete o caráter do Senhor (v.2);
     3) Porque honra a trindade santa (v.4-6)

__________________________________

PORQUANTO, PARA MIM, O VIVER É CRISTO, E O MORRER É LUCRO. (Filipenses 1.21)
     O crente não vivia sempre para Cristo. Ele começou a viver somente depois que o Espírito Santo o convenceu do pecado e, pela graça, o fez ver o Salvador que morreu e fez propiciação pela culpa dele. 
     Desde o momento do novo e celestial nascimento, o homem começa a viver para Cristo. Jesus é para o crente a pérola de grande valor, e por amor a Ele desejamos abandonar tudo o que temos. O Senhor Jesus conquistou nosso coração, que agora pulsa somente para Ele. Para glória dele, devemos viver. Em defesa do evangelho, devemos morrer. O Senhor Jesus é o padrão de nossa vida e o modelo segundo o qual devemos moldar nosso caráter. Estas palavras do apóstolo Paulo significam mais do que muitos homens pensam. Elas nos dizem que Cristo era o alvo e o objetivo da vida de Paulo. 
     Nas palavras de um antigo crente, Paulo comia, bebia e dormia a vida eterna. O Senhor Jesus era a própria respiração do apóstolo, a alma de sua alma, o coração de seu coração, a vida de sua vida. Você pode dizer, como alguém que professa ser crente, que sua vida corresponde à de Paulo? Pode dizer com sinceridade que para você o viver é Cristo? Em seus negócios, você vive para Cristo ou trabalha a fim de engrandecer a si mesmo e trazer vantagem à família? Você pergunta: “Viver para Cristo é essencial”? Para o crente é. Se um crente professa viver para Cristo, como ele pode viver para outro objeto, sem cometer adultério espiritual? Muitos cumprem este princípio em certa medida mas, quem ousa dizer que tem vivido totalmente para Cristo, como Paulo viveu? Mesmo assim, somente esta é a verdadeira vida cristã – sua origem, seu sustento, seu padrão e sua finalidade. 
     A vida cristã resume-se em uma palavra: Jesus. Senhor, aceita-me. Apresento-me, suplicando que possa viver somente em Ti e para Ti. Deixe-me ser como o touro que fica entre o arado e o altar. Que meu lema seja: “Pronto para o trabalho ou para o sacrifício”. (C. H. Spurgeon)