terça-feira, 26 de abril de 2016

Os Sinais do Crente Infantil e do Crente Maduro - 27/03/2016

Você é um crente verde ou um crente maduro?
     Todo o cristão começa a sua escalada na fé sob a alcunha de crente infantil, que precisa de leite e tem certas características no seu comportamento e fé: ele tem muitas dúvidas, medos, manifesta ignorância sobre diversos assuntos bíblicos, principalmente aqueles que envolvem os temas da soberania de Deus; Amedronta-se facilmente com as perseguições por causa da fé, entristece-se e se apavora com aspectos que são bem comuns e fartamente anunciados nas escrituras, enfim. 
     O modelo bíblico é que todos esses crentes infantis avancem para um estágio de amadurecimento, no qual eles mostrarão outras marcas, passando da tristeza à alegria rapidamente, alegrando-se nas adversidades, inclusive tendo uma alegria completa, que não depende das circunstâncias exteriores. Além disso a sua confiança em Deus cresce sobremaneira, mediante uma vida de oração madura, na qual ele ora a Deus quase que exclusivamente segundo tudo quanto tem aprendido nas escrituras, desinteressando-se por pedidos comuns, pessoais, pedidos para proveito próprio, e entrando num terreno mais espiritual, onde sua preocupação é o Reino do Senhor e o seu progresso. 
     Como você pode ser classificado hoje? Um crente infantil ou um crente amadurecido?
     Este sermão foi proferido pelo Pr. Edson Rosendo, no domingo, Dia do Senhor, 27/03/2016, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru. Foi baseado em João 16:16-24 e foi assim dividido:

1) As marcas de um crente infantil:
     * Ignorância e dúvida (v.16-17);
     * Necessita de aula de recuperação (v.17-18); 
     * Choro e lamento (v.20a, v.21a, v.22a)

2) As marcas de um crente maduro 
     * Teriam alegria completa até na adversidade (v.20); 
     * Adquiririam conhecimento e certeza (v.23a); 
     * Teriam maturidade na oração (v.23-24)

Como o Espírito Santo Age no Mundo e na Igreja? - 20/03/2016

     Assim que Jesus subiu aos céus, logo enviou o seu Santo Espírito para estar em seu lugar. E Ele foi comissionado para uma tarefa dupla: agir junto ao mundo e agir junto à igreja.
     Porém, a diferença das ações do Santo Espírito seria bem diferente entre os dois. Junto ao mundo, o Espírito Santo traria fortes convicções do pecado em que o mundo vivia atolado; Também tornaria o mundo convicto de que só em Jesus há possibilidades de salvação e justamente aquele que o mundo O rejeitava. Ainda convenceria o mundo que cometeu grande injustiça contra o Justo de Deus que, de tão Justo, foi recebido no céu, pelo Pai. E ainda tornaria o mundo convencido do juízo que o ameaça continuamente, por todos os seus pecados e transgressões para com a lei do Senhor.
     Por outro lado, o Espírito agiria junto à igreja para consolá-la, para confortá-la, para guiá-la a toda a verdade, para anunciar as coisas que ainda viriam, para lhe iluminar os olhos do coração, a fim de que pudesse compreender a suprema glória de Jesus.
     E assim Ele faz, continuamente, e somente a igreja do Senhor recebe as melhores pérolas que o Espírito Santo, o Espírito da verdade, derrama sobre este mundo, como Consolador eficaz que é.
     Esta mensagem é do Pr. Edson Rosendo, da Igreja Batista da Graça em Caruaru, foi baseada em João 16.5-15, e assim foi dividida:

     O Espírito Santo confronta o mundo:
          - Convencendo-o do pecado, da justiça e do juízo
     O Espírito Santo conforta a igreja
          - Guiando-a a toda a verdade,
          - Anunciando-lhe as coisas que virão e
          - Glorificando Jesus ao iluminar a igreja)

Você Está Preparado Para a Perseguição? - 13/03/2016

     A perseguição contra os crentes faz parte do currículo cristão; É ingrediente obrigatório da escalada cristã. E quanto mais fiel o crente, a igreja, tanto mais serão perseguidos. Isso se dá porque a pregação da igreja e o testemunho dos crentes funcionam como uma espada afiada aos ouvidos, aos olhos, à mente e ao coração do mundo. 
     O mundo não suporta a dor de ouvir a verdade. O mundo se contorce ao vir a luz de Jesus. As escrituras deixam claro que a perseguição existe na vida de todo aquele que vive piedosamente diante de Deus e dos homens. Por tudo isso, Jesus alertou os crentes que isso seria uma realidade na caminhada deles, e os preveniu que tomassem cuidado para não se escandalizarem, isto é, não fossem apanhados de surpresa, julgando que a vida cristã fosse uma viagem classe A num veículo de luxo e, vindo a angústia e a perseguição por causa da Palavra, eles não se desviassem, dizendo: “depois que me tornei crente meu nome é Sofrimento”. 
     Muitos não estão preparados para a perseguição, por considerarem que não há sofrimentos na vida cristã. Ora, a vida cristã é cheia de provas, dores, angústias, espinhos, pois são ovelhas indo até lobos, correndo o risco de serem devoradas. Verdade é que o Senhor passa conosco até pelo vale da morte, mas que a perseguição faz parte da vida cristã, isso podemos afirmar com verdade, prevenindo cada crente, para que se mantenha fiel quando a perseguição chegar.
     Será que você está preparado para a perseguição?
     Como Jesus preveniu os crentes sobre a perseguição?
          * Alertando-os contra o escândalo
          * Antecipando que a perseguição lhes chegaria
     Como Jesus detalhou a perseguição?
          * Dizendo o que o mundo fará com os crentes
          * Dizendo porque o mundo fará isso com os crentes.

     Este é o esboço do sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo, no dia 13/03/2016, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru. Foi baseado em João 16:1-4.

terça-feira, 29 de março de 2016

As Consequências do Ódio do Mundo Contra Jesus - 06/03/2016

O Castigo do Mundo Pela Sua Incredulidade
     Um mundo que jaz nas trevas do pecado e da ignorância de Deus, e vê grande luz, a luz do evangelho, a luz da plenitude de Jesus, e mesmo assim rejeita tudo isso, preferindo as trevas à luz, um mundo assim não poderia ficar sem receber o seu devido castigo. Por tamanho pecado, ele se torna indesculpável, e por tamanho ódio contra o Pai e contra o Filho, ele se torna condenável. 
     Mas mesmo assim Deus lhe manda a sua Palavra, os seus profetas e pregadores para lhes anunciar o arrependimento e a salvação. Deus lhe manda o seu Santo Espírito para lhe confrontar; Envia os crentes como testemunhas vivas da sua ressurreição, posto que exibem nas suas vidas Jesus ressuscitado. Mas nem assim o mundo deixa de odiar tanto o Pai quanto o Filho. 
     Ora, Deus já julgou Sodoma e Gomorra à vista de todos. Deus já julgou o Egito à vista de todos, Deus já julgou os cananeus à vista de todos, e como o mundo imagina que ficará isento? Mas dias virão em que essa perversa geração será destruída pelo juízo final, quando receberá o justo prêmio da sua maldade mediante a condenação eterna, banido para sempre da face do Senhor, pois Ele lhe propôs a vida e ele escolheu a morte, rejeitando a sua Palavra, rejeitando o seu Filho e o rejeitando.
-----------------------
     Sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru, no domingo, 06/03/2016. Foi baseado em João 15:22-27

Quais as conseqüências do ódio do mundo contra Jesus:
     A) Acentua sua condição de indesculpável (porque ouviu a verdade e continuou no pecado, e mesmo depois de ter visto as obras odiou o Filho e o Pai);
     B) Revela quão injusto ele é (porque odeia o Filho e o Pai, porque a escritura profetizou esse ódio infundado)
     C) Deixa-o submetido a um grande confronto (porque o Espírito testemunhará a favor de Jesus, porque os discípulos testemunharão a favor de Jesus)

Amor e Ódio na Relação: Igreja x Mundo - 28/02/2016

A Relação Entre a Igreja e o Mundo
       Deus tirou os seus eleitos do mundo e os colocou na igreja, e agora manda que a igreja pregue ao mundo, para o seu inteiro bem, trazendo-lhe a luz na plenitude das trevas em que vive, com o propósito de tão somente lhe trazer salvação. 
       Mas as reações do mundo a essa bondade da igreja são paradoxais, pois, ao invés de manifestar profunda gratidão, o mundo odeia a igreja com todas as suas forças; E esse ódio é materializado em perseguição renhida, cruel, até às últimas consequências. Em contrapartida, a igreja recebe toda essa maldade e devolve com paciência, pregando-lhe mais e mais a santa Palavra de Deus, com compaixão, entendendo que um mundo sem Deus vive na prática de atitudes perversas, daí ter dó, sempre na expectativa de que Deus lhe conceda o arrependimento para a vida, enquanto ela prega. A igreja não se rende a essa perseguição e a esse ódio, mas antes prega ao mundo sob o risco da vida dos seus pregadores, sem qualquer amor à vida, contanto que resgate das trevas aqueles que hão de ser resgatados do mundo, mediante a sua pregação. 
       Essa é a relação da igreja com o mundo: receber dele o ódio e a perseguição e, em troca, dar-lhe a pregação da verdade, da luz, da vida, com paciência e compaixão.
-------------
       Sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru, no domingo, Dia do Senhor, 28/02/2016. Sermão da séria de pregações no livro de João 15:18-21, responde à seguinte pergunta: Quais são os sentimentos do mundo para com a Igreja?

       1) São os piores;
           I - Ódio (v.18);
           II - Perseguição (v.20).
       2) São os melhores:
           I - Paciência (v.20);
           II - Compaixão (v.21).

Vós Sois Meus Amigos Se... - 21/02/2016

Você é amigo de Jesus?
     Os homens constituem amigos para si, pois isso faz parte da sua natureza social. Ninguém conseguiria viver sem amigos, pois ninguém é uma ilha para viver isolado. 
     Não negamos que é uma tarefa difícil escolher os amigos, pois a falsidade campeia entre os homens, daí surgindo amigos por interesse, amigos de bar apenas, amigos do dinheiro, enfim.... Porém, um amigo verdadeiro é algo precioso e muito necessário à vida de um homem, e, quando se encontra esse amigo, deve ser conservado com grande esforço. 
     Porém, há um amigo verdadeiro, o melhor amigo, posto que é fiel e presente na bonança e na angústia e que nos concede altos privilégios; esse amigo é Jesus. Poucos são os homens que tem Jesus como amigo, pois Ele exige algumas coisas para que alguém possa se tornar seu amigo: enquanto escolhemos os nossos amigos, Jesus nos escolhe; Ele exige que amemos os outros amigos a ponto da darmos a nossa vida por eles; Ele exige ainda que o amemos e o obedeçamos em todos os mandamentos que nos ordenar; E finalmente exige que frutifiquemos e nos tornemos parecidos com Ele em todas as coisas, a fim de que tenhamos uma produção de frutos bem marcantes, o que nos permitirá anunciar publicamente que somos amigos dEle.
-----------
     Sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru, no domingo, Dia do Senhor, 21/02/2016. Essa mensagem faz parte da série de pregações sistemáticos no livro de João. Estamos no capítulo 15: 12-17.
      A divisão do sermão segue a seguinte ordem:
          1) Você só é amigo de Jesus se for alguém que ama:
            * Aquele que ama o seu irmão (v.14);
            * Aquele que é amigo de Jesus ama o seu irmão com o máximo amor (v.13).
          2) Você só é amigo de Jesus se for alguém que obedece a Jesus:
            * Por fazer o que Jesus manda (v.14);
            * Por ter crescido na relação com Jesus (v.15a);
            * Por conhecer a sua Palavra (v.15b).
          3) Você só é amigo de Jesus se for alguém que recebeu a graça de Jesus:
            * Por ter sido escolhido por Jesus (v.16a);
            * Por frutificar de modo permanente (v.16b);
            * Por ter vida de oração (v.16c).

terça-feira, 15 de março de 2016

Reações de Deus Quando o Homem Não Confia Nele - 14/02/2016

     Onde está a sua confiança?
     O exercício da confiança no Senhor deve ser diário, intenso, responsável, diligente, vigiado, sob oração, sob o crivo das escrituras, quando o cristão submete todas as idéias, planos, projetos, posses, bens, formaturas, tudo, tudo ao olho das escrituras.
     Facilmente o nosso coração se desvia da verdade e muda a atenção para as coisas materiais. Facilmente mudamos o rumo da nossa trilha para valores fúteis e passageiros, passando a confiar neles. Facilmente confiamos em pessoas, em entidades, em organizações, no trabalho, no dinheiro, no prestígio. Facilmente dizemos que fulano vai resolver o nosso problema. Facilmente dizemos que o médico dará a solução definitiva para a nossa doença. E tudo isso nos tira a confiança no Senhor e a colocamos nas coisas do aqui e do agora. E nesse ponto Deus sente ciúmes, zelos, pois nada pode ser comparado a Ele! Deus, então, nos manda a sua pregação, as suas advertências, repetindo-as, enfatizando-as, tudo para que nos voltemos e confiemos plenamente nEle.
     A confiança em outra coisa ou em alguém que não Deus nos fará fracassar e nos atrasará a vida nesta terra, seja pessoal, seja familiar, seja a vida da igreja, e tudo será tempo perdido. Por isso que Bendito o homem que confia no Senhor, e cuja confiança é o Senhor – Jeremias 17.7.
     -----------------------
     Esse é o contexto do sermão proferido pelo Pr. Edson Rosendo, no dia 14/02/2016, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruru. Foi baseado em Isaías capítulo 20 e foi assim dividido:
     1) Deus mandou a pregação mais dramática de todas:
          * O Motivo (v.5b);
          * O Drama (v.1,2);
          * O Propósito;
          * A Duração (v.3,4).
     2) Deus mandou os juízos psicológicos mais severos:
          * O Assombro e a Vergonha (v.5);
          * A Decepção (v.6).
---------------------------

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

As Marcas Daquele Que Está em Cristo - 03/01/2016

     Os homens podem estar em si mesmos ou podem estar em Cristo. Aquele que está em si mesmo vive distante da Escritura, adota os conceitos do seu próprio raciocínio falaz, adota os conceitos das ciências humanas, adora os conceitos sugeridos por Satanás, vive segundo a sua visão de mundo, distorcida e contaminada pelo pecado, mantém aquelas práticas de outrora, quer de maneira pública, quer de maneira secreta (caso sejam vergonhosas), e nada se renova na sua vida. Tudo continua na mesma; apenas com outras roupagens. 
     Mas aquele que está em Cristo é diferente; Ele abandonou os valores anteriores deste mundo, deixou de viver segundo os ditames da moda e dos costumes mundanos, dos conceitos das ciências humanas, e adotou na íntegra as orientações, instruções e ordens de Deus, mediante os seus estatutos, juízos, preceitos e leis, o que lhe permite viver numa renovação continuada de vida, por causa da retidão invencível pertencente à nova ordem. Ele não vê qualquer atração e valor no modus vivendi anterior, mas posta seus olhos em Cristo Jesus, pelo qual considera todas as demais coisas como perda, contanto que conheça a Cristo mais e mais, e viva por Ele e para Ele.
     Sermão proferido pelo Pr Edson Rosendo, no domingo, Dia do Senhor, 03/01/2016, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru. Foi baseado em 2 Coríntios 5:17. O sermão foi dividido em três pontos, que respondem à pergunta: "Quais são as características daquele que está em Cristo?"
     1) É um novo homem;
       2) A Vida velha não mais existe;
         3) Há uma nova vida nele.

Como Entender a Igreja do Senhor - Parte 2 - 27/12/2015

     Os crentes que estão na igreja têm uma fase inicial em que ainda não dão fruto; Mas é somente nessa fase bem inicial, quando eles são introduzidos na Videira. Porém, logo depois, eles começam a frutificar, e frutificam sem parar, e de modo sempre crescente. 
     Na fase inicial, quando são enxertados, eles não frutificam porque ainda não chegou o tempo. Mas Deus como Agricultor, ao inspecionar a Videira, encontra maturis nesse ramo enxertado há pouco, e então Ele trata para que o fruto cresça, e a partir daí sempre frutifique. 
     Todo ramo verdadeiro permanece na Videira verdadeira, até porque a perseverança é uma das bênçãos da justificação (Rm 5.1-3) que todo crente recebe. O crente não persevera pelo seu esforço, mas pela graça de Deus. Então, se o crente verdadeiro persevera, então necessariamente ele dá frutos de modo crescente na vinha do Senhor. Porém, aquele crente que não produz frutos, não passa de um parasita, aquela planta feita para rastejar, mas que tem ânsias de ser importante, e então sobe na planta, elevando-se soberbamente, e suga sua seiva, prejudicando-a. Mas o Agricultor infalível detecta tal ramo e o corta e lança fora. Então vem os ceifeiros ajuntam esses ramos em molhos e os lançam no fogo. Crente dentro da igreja e improdutivo? De maneira alguma!
     Esse sermão foi proferido pelo Pr. Edson Rosendo, no domingo, Dia do Senhor 27/12/2015, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru. Foi baseado em João 15:7-11. Foi dividido em dois pontos:
     1) Foi Destinada para que os crentes sejam ativos:
          * Na produção de frutos (v.4b);
          * Na Oração (v7);
          * Na Obediência (v.10).
     2) Foi preparada para a glória de Deus e o bem dos crentes:
          * Deus, o pai, recebe a glória (v.8);
          * Os crentes são beneficiados (v.11).     

domingo, 27 de dezembro de 2015

Por Que é Tão Terrível Trair a Jesus? 25/10/2015

Quem Traiu Jesus?
     Trair é agir pelas costas, prejudicando alguém muito próximo, alguém que confia no traidor. O prejuízo do traído é duplo, pois ele tanto sofre o dano da traição – seja ele qual for – como também sofre profunda decepção com o traidor, pois jamais esperava que ele agisse assim. Tudo isso porque o traidor é sempre alguém próximo, alguém de confiança, alguém insuspeito, alguém que é considerado como da família, alguém que entra nos átrios do Senhor com o traído. Nunca se desconfia do traidor, por isso que ele age com facilidade, escondido sob o manto da confiança. Mas os prejuízos que ele causa são de natureza permanente. 
     Em certo sentido, todas as pessoas são traídas e todas as pessoas traem, cometendo esse triste delito. Até Jesus foi traído, e por alguém muito próximo, alguém de extrema confiança. Por causa disso Jesus se angustiou profundamente, agitando-se, enchendo-se de horror, sem suportar ficar calado, mas compartilhando com os demais apóstolos, tal a sua dor. 
     Mas nós também traímos Jesus: quando preferimos o pecado à obediência, quando preferimos o ócio ao culto público, quando preferimos o entretenimento à leitura da escritura, quando preferimos jogar conversa fora à oração, quando não falamos d'Ele na hora certa, na hora precisa, temendo o patrão, temendo alguém importante. Traímos Jesus quando nos acovardamos e o trocamos por qualquer atividade que alguém importante nos convoca. 
     Ele não nos traiu, mas sofreu o dano até à morte, e morte de cruz. Portanto, arrependamo-nos de todas as nossas traições contra o Filho de Deus, o nosso Salvador
     Esse sermão foi proferido pelo Pr. Edson Rosendo, no domingo, Dia do Senhor, 25/10/2015, do púlpito da Igreja Batista da Graça em Caruaru, foi baseado em João 13:21-30 e foi dividido em dois pontos:

     I - É terrível trair a Jesus por causa das grandes consequências;
          1 - A traição causou terríveis angústias em Jesus;
          2 - Não somente a Jesus, mas trouxe prejuízos aos crentes;

     II - Por causa do absurdo do ato.
             1 - A traição é um absurdo porque sempre cometida por alguém muito próximo;
          2 - A Traição é um absurdo porque é cometida por alguém que nunca deixou a amizade de Satanás.